Vídeos

O início do Ciclo do Recife foi marcado pela irreverência e pela coragem dos jovens da época. Confira abaixo a entrevista com o cineasta e jornalista Fernando Spencer.

Na época, muitas foram as dificuldades para por em prática o sonho de fazer cinema na capital pernambucana. Um dos impecilhos foi a ausência de patrocínio. No entanto, as produções foram realizadas a partir da verba dos próprios integrantes do movimento.

A produção do movimento que perdurou entre  1923 e 1931 deixou um incrível legado. Confira o resgate do Ciclo do Recife por Fernando Spencer e Renato Phaelante.

Importante para o reavivamento da história do cinema pernambucano, o acervo conservado por Jota Soares, grande nome do Ciclo do Recife,  encontra-se na Fundação Joaquim Nabuco. Saiba, na entrevista com Fernando Spencer, um pouco mais da trajetória desse importante personagem do movimento que impulsionou a produção cinematográfica na capital pernambucana.

O artista plástico Paulo Bruscky fala sobre a importância de Jota Soares para o Ciclo do Recife.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: